sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Shit

Lembro o que foi fazer o primeiro ultrassom anos depois da cirurgia. Eu suava frio de tanta agonia. Pior ainda é quando o médico que tá lá com aquele gelzinho gelado, passeando pela sua barriga e regiões mais abaixo, pára em determinado ponto, cutuca sem comunicar absolutamente nada e faz um movimento característico com as sobrancelhas. É quase como se você pudesse ouvir o maldito "puuuutz". Foi o que aconteceu na primeira vez. Ele viu que o meu rim direito é consideravelmente menor que o esquerdo e movimentou as sobrancelhas.
Daí corre fazer aquele MONTE de exame chato pr'o nefrologista virar pra mim e falar grego, "porque tem o FAN aqui, 'cê tá entendendo? É, pois é, tem o FAN aqui e a gente precisa ver isso também". Mas o que é o FAN? "O FAN é bla bla bla bla de bla bla bla bla". Ah tá... (Esclareço no Google depois).

O negócio é que eu tenho enrolado... Meus últimos exames datam de dois anos atrás. E, se fosse por mim, eu não repetia nenhum deles. A não ser o de sangue, que eu acho um barato... Tenho medo, entende? Tenho medo de descobrir que tem alguma coisa muito errada. É palhaçada, eu sei, mas é o que é.
Então eu dou um jeito de perder a lista de exames, daí toda vez que ligo pra secretária e ela me diz que o tal do nefro está viajando, me bate aquela sensação de alívio. Ela diz "liga na semana que vem"; eu não ligo, ligo na outra e ela responde "ele tá em congresso. Só volta na semana que vem...". Ah, ok, então eu ligo na semana que vem. Mas não, só ligo na outra e assim por diante.